Como investir no exterior? Entenda aqui!

6 minutos para ler

Rentabilidade, diversificação e segurança patrimonial. De modo resumido, esses são os quesitos frequentemente avaliados por investidores na hora de tomar uma boa decisão. Por isso, aproveitamos o momento para responder a uma dúvida cada vez mais comum sobre o tema: afinal de contas, é possível investir no exterior?

Essa curiosidade vem ganhando força nos últimos meses, impulsionada pelas incertezas em relação ao mercado doméstico. Se você avalia investir parte de suas economias no exterior, precisa entender antes como e por que deve ou não aplicar recursos lá fora.

É justamente sobre essas questões que vamos tratar neste artigo.

É possível investir no exterior morando no Brasil?

Sim. Essa dúvida é recorrente entre os investidores brasileiros. Isso indica o forte interesse em mobilizar aportes para o exterior.

O crescimento patrimonial depende de decisões pautadas na boa lógica econômica, na qual você examina as suas alternativas, compara os cenários e opta por aquilo que muito provavelmente está mais alinhado com seus objetivos financeiros no longo prazo.

Mas vale um olhar atento sobre o momento atual. Com tantas incertezas quanto ao mercado interno, é natural que os investidores sejam atraídos pelas bolsas de países mais economicamente sólidos, sobretudo quando consideramos as grandes bolsas norte-americanas, como a NASDAQ e a NYSE.

Agora, retornando à questão da possibilidade de fazer aplicações lá fora – atualmente, você pode investir em ações e fundos nas bolsas de valores internacionais, acessando as principais oportunidades de investimento em um cenário global.

Para tanto, existem alguns passos básicos a serem seguidos. O primeiro é a abertura de conta no exterior. Apesar de parecer uma ideia arrojada e complexa, garantimos que não é o caso. Com as facilidades promovidas pela tecnologia, você pode fazer isso da sua casa e com pouca burocracia.

Para isso, é preciso contar com uma corretora confiável e especializada no mercado internacional e que, preferencialmente, tenha experiência em ajudar investidores brasileiros a aplicarem em bolsas no exterior, que é o caso da Avenue.

Com a conta aberta em questão de minutos, você pode realizar transferências para a sua conta de investimentos diretamente da conta corrente brasileira, por meio de uma TED. O processo é simples. Depois que o valor chega na sua conta de investimento, basta convertê-lo em dólar, com o câmbio integrado da plataforma.

Assim, é possível utilizar o saldo convertido para iniciar seus aportes e agir na diversificação do seu portfólio.

É possível investir no exterior?

Se você tem dúvida se é possível investir no exterior, reflita sobre o seguinte fato: a internacionalização dos investimentos é uma estratégia cada vez mais importante para diversificação de seu portfólio e para a possível proteção de seu patrimônio em moedas fortes, como o dólar. Afinal, com a aplicação dos seus recursos em economias historicamente estáveis, há um maior número de oportunidades no cenário global.

Abaixo, explicamos com mais detalhes que é possível investir lá fora. Veja!

Diversificação

Aprender a diversificar pode ser importante. Assim, você evita a concentração dos seus investimentos, seja em um mesmo setor econômico, seja em um único ativo ou seja, até mesmo, em um único país.

Lembre-se de que quanto maior a concentração, maior pode ser a exposição ao risco. Por exemplo, digamos que em plena crise do coronavírus, você estava 100% posicionado em ações do setor turístico. Ainda que seja um cenário hipotético, todos podemos imaginar a frustração experienciada por quem viveu essa realidade na pele.

Com a diversificação, você distribui os seus recursos de maneira estratégica, diluindo a sua exposição ao risco, mas ainda conservando uma boa probabilidade de retorno. O mesmo vale para os diferentes países. O Brasil, por exemplo, muito embora ofereça oportunidades, conta com uma economia historicamente volátil. Logo, por si só, pode não ser a melhor estratégia de investimento para o longo prazo.

Lembre-se de que, embora a diversificação possa ajudar a dirimir riscos, ela não garante lucro nem protege contra perdas. Sempre existe o potencial de perder dinheiro quando você investe em valores mobiliários ou outros produtos financeiros. Os investidores devem considerar cuidadosamente seus objetivos e riscos de investimento antes de investir. O preço de um determinado título pode aumentar ou diminuir com base nas condições do mercado e os clientes podem perder dinheiro, incluindo seu investimento original. 

Moeda

Até que seja superado por outra, o dólar segue como a moeda guia para a economia e o comércio mundial.

Mas além de sua representatividade comercial, é importante analisar o impacto cambial do dólar frente ao real. Investir exclusivamente no Brasil significa, geralmente aceitar a desvalorização efetiva do seu patrimônio, com relação a principal moeda de referência no poder de compra. Por outro lado, investir em dólar pode ajudar a proteger em relação à perda de valor relativo.

No entanto, flutuações cambiais podem afetar o valor de suas participações e perdas são possíveis.

Proteção

Já aqui, vale destacar um argumento bastante contundente, que é o da proteção patrimonial. Sendo um investidor brasileiro, quantas vezes você já se confrontou com incertezas sobre o tão falado Risco-Brasil? Afinal, o cenário doméstico é tomado por muitas variáveis, sejam de naturezas políticas, sejam econômicas, sejam legais.

Evidentemente, isso não significa que o Brasil seja um lugar ruim para investir. Pare por um momento e reflita: o que você busca em um investimento? Em um exercício de probabilidade, são altas as chances de que a sua resposta envolva as qualidades que abriram este artigo: rentabilidade, diversificação e segurança.

No mercado exterior, o acesso não abrange apenas ativos de todo o mundo, mas os principais ativos do mundo. Aqui, falamos da oportunidade de investir em empresas que balizam o desenvolvimento tecnológico da sociedade, como Google, Apple e tantas outras que compõem a NASDAQ.

É claro que todo investimento, ainda que feito lá fora, requer cuidados — sobretudo para quem pretende aplicar do Brasil.

Tudo começa com a escolha de uma boa corretora, que ofereça uma excelente plataforma para solucionar suas dúvidas e viabilizar os seus investimentos de maneira consistente. Sendo assim, a recomendação é contar com a expertise de quem é referência nesse mercado, como é o caso da Avenue.

Compreendeu como é possível investir no exterior? Se o artigo foi útil e relevante, aproveite que chegou até aqui para disseminar conhecimento. Compartilhe-o em suas redes sociais.

Investir em valores mobiliários envolve riscos, como perda de principal. Os produtos não são segurados pelo FDIC, não são garantidos pelos bancos e podem perder valor.

Posts relacionados

Deixe um comentário