Investimentos para longo prazo: o que considerar ao fazer os seus?

6 minutos para ler

Investimento de longo prazo é uma modalidade procurada por muitos investidores. No entanto, é comum que alguns fiquem confusos durante a busca por oportunidades a longo prazo, por isso elaboramos este material sobre o tema.

O objetivo é apresentar alguns fatores a serem considerados nesse tipo de investimento, demonstrando quais os critérios que são importantes para a seleção de ativos que possam vir a compor sua carteira de longo prazo.

A importância de metas e objetivos claros

Existem dois fatores que podem te auxiliar para que você monte uma estratégia de longo prazo: o planejamento e a disciplina. Combinando essas noções, você pode ter mais consistência dos seus aportes, evitando decisões precipitadas que prejudiquem o andamento da sua jornada.

Planejamento

Não importa se você aplicará no Brasil ou no mercado americano, os investimentos de longo prazo geralmente são precedidos por um planejamento estratégico, e o primeiro passo nesse plano é definir o objetivo final dessa jornada.

Como exemplos, destacamos a formação de um fundo de aposentadoria confortável, a composição de uma reserva financeira para promover a educação dos filhos em uma Ivy League americana ou, simplesmente, a construção de patrimônio com uma longa janela de valorização.

Seja qual for o seu propósito, é importante entender o valor de um objetivo final, pois é isso que estimulará a sua obediência ao plano. Além disso, o planejamento também pode considerar metas menores, como uma forma de estímulo no meio da jornada.

Por exemplo, sempre que você bater uma meta, você pode se presentear com uma pequena extravagância, deixando a experiência mais divertida e fazendo com que a jornada de investimento seja mais estimulante e recompensadora, não apenas no longo prazo mas também durante o percurso até o objetivo final.

Disciplina

Já a disciplina é a capacidade de reconhecer e evitar distrações ao longo da sua jornada. Quanto maior a importância do objetivo final, mais fácil será contornar essas distrações durante o caminho.

Além disso, a disciplina também pode oferecer previsibilidade à sua jornada, estimulando um comportamento mais consciente sobre os ativos em que você investe. Assim, você pode conseguir identificar e aproveitar as oportunidades mais compatíveis com o seu perfil de investimento.

Por fim, mas igualmente importante, a obediência ao planejamento original pode reduzir as chances de você tomar medidas precipitadas, como o resgate prematuro dos seus investimentos. Quanto maior o seu foco e comprometimento com o objetivo final, geralmente maior é a consistência e durabilidade das suas aplicações.

As principais características dos investimentos para longo prazo

Agora que você já sabe a importância do planejamento e da disciplina para os investimentos a longo prazo, chega o momento de conhecer as principais características dessa estratégia.

Estabilidade

Investir no longo prazo é uma prática que pode privilegiar a sua condição financeira futura. Por isso, é comum que os investimentos de longo prazo sejam aqueles que ofereçam maior estabilidade em seu histórico de rendimento, ou seja, podem não oferecer grandes ganhos, mas não são tão voláteis quanto os demais.

Sendo assim, geralmente a maioria dos investimentos de longo prazo apresentam um perfil mais conservador, seguindo a lógica “menores ganhos por menores riscos”. Afinal, o tempo pode ser o melhor amigo desses investimentos. Por isso, muitos investidores podem não ver problemas em lidar com uma rentabilidade menor, desde que se permita que o tempo faça o seu trabalho, rentabilizando o capital aplicado.

Diversificação

Complementando a característica anterior, os ativos de longo prazo geralmente apresentam um perfil mais defensivo, servindo como investimentos fortes para possivelmente blindar a sua carteira de possíveis oscilações, não só do mercado, mas do contexto econômico global.

Um bom exemplo disso é a diversificação proporcionada pelos investimentos no mercado americano. Quando você evita a concentração dos seus recursos em uma única economia, como a brasileira, corrobora com a história de “não colocar todos os ovos na mesma cesta”.

O mesmo conceito pode valer para os ativos que você investe em um mesmo mercado. Digamos que você abre conta em uma corretora americana para acessar as principais ações da NASDAQ e da NYSE. Para diluir o risco, você pode diversificar a carteira, investindo em empresas de diferentes setores e atuações — evitando uma correlação forte entre esses ativos.

Entretanto, lembre-se de que, embora a diversificação possa ajudar a espalhar riscos, ela não garante lucro nem protege contra perdas. Sempre existe o potencial de perder dinheiro quando você investe em valores mobiliários ou outros produtos financeiros. Os investidores devem considerar cuidadosamente seus objetivos e riscos de investimento antes de investir. O preço de um determinado título pode aumentar ou diminuir com base nas condições do mercado e os clientes podem perder dinheiro, incluindo seu investimento original.

Investimentos no mercado americano

É por isso que é importante falarmos sobre o investimento em dólar. O mercado brasileiro também tem seu potencial, com boas oportunidades e períodos de alta. No entanto, uma análise comparativa pode te auxiliar nas tomadas de decisões.

Entretanto, quando um investimento é denominado em uma moeda que não seja a moeda do investidor, as mudanças nas taxas de câmbio podem ter um efeito adverso no valor, preço ou receita derivada do investimento.

Diversificação da carteira

Os Estados Unidos acomodam o maior mercado financeiro do mundo. Entre a bolsa de valores de NY (NYSE) e a NASDAQ, os EUA oferecem uma porta de entrada para muitos ativos financeiros do mundo, entre ações de empresas globais, ETFs, REITs, ADRs e muito mais.

Estabilidade econômica

O investidor de longo prazo pode considerar o risco soberano de um país, avaliando sua estabilidade econômica e institucional. Apesar das tensões naturais da sociedade americana, sua economia se demonstra mais sólida que a brasileira, com um risco possivelmente menor que o Risco-Brasil.

Valorização cambial

O mercado americano conta com uma série de vantagens importantes para o seu processo de decisão — a maioria ligada à possível solidez econômica, política e monetária desse país. Mas esse último fator merece uma atenção especial: a moeda. Os primeiros oito meses de 2020 foram severos com o Real, fazendo com que o Dólar subisse bastante durante esse período.

Se aumentarmos a linha do tempo, olhando para os quase 10 anos entre 1 de novembro de 2010 e 1 de setembro de 2020, também observamos que a moeda americana aumentou seu valor consideravelmente, indicando que a solidez americana pode ser bem positiva para quem investe em Dólar pensando no longo prazo.

Por fim, mas igualmente importante, investimentos para longo prazo podem considerar a maturidade do mercado em que se investe. Aqui, é importante destacar que o mercado americano acomoda mais de US$ 30 trilhões, um volume 5 vezes maior que o chinês e 33 vezes superior ao mercado brasileiro.

Gostou deste conteúdo? Assine nossa newsletter e aproveite o momento para continuar aprendendo sobre o tema.

Posts relacionados

Deixe um comentário