Entenda o que são os ETFs do mercado americano

7 minutos para ler

Conseguir uma boa diversificação da carteira de investimentos é um dos principais desafios para quem aplica seu dinheiro no mercado financeiro. Afinal, esse processo exige uma análise eficiente sobre os riscos e as oportunidades de cada opção de ativo disponível.

Lembre-se de que, embora a diversificação possa ajudar a espalhar riscos, ela não garante lucro nem protege contra perdas. Sempre existe o potencial de perder dinheiro quando você investe em valores mobiliários ou outros produtos financeiros. Os investidores devem considerar cuidadosamente seus objetivos e riscos de investimento antes de investir. O preço de um determinado título pode aumentar ou diminuir com base nas condições do mercado e os clientes podem perder dinheiro, incluindo seu investimento original. 

Entre as alternativas que têm se destacado nos últimos anos, os ETFs podem ser uma escolha na hora de diversificar o seu portfólio. No entanto, é preciso conhecer bem as suas características para decidir se vale a pena ou não, de acordo com o seu perfil de investidor.

Continue a leitura do nosso post e descubra o que é ETF, além de conferir as principais informações que você precisa saber sobre esses ativos!

Afinal, o que é ETF?

Os Exchange Traded Funds são fundos de ações que acompanham o desempenho de um determinado índice econômico, ou que seguem um tema, um nicho de mercado, um país, ou se expõem a papéis públicos e papéis de dívidas. No Brasil, os ETFs que seguem índices são mais conhecidos. Mas o que é seguir um índice? Em outras palavras, se esse referencial subir, o investidor terá a mesma porcentagem de ganhos; em caso de desvalorização, no entanto, a queda também é sentida pelas aplicações.

Esses ativos são compostos por uma série de ações e títulos, de acordo com o indicador escolhido. Sua negociação acontece por meio da bolsa de valores, como a brasileira B3 e as americanas NASDAQ e NYSE.

Quais os benefícios do investimento em ETFs?

Como dissemos lá no início, os ETFs são ótimas opções no tocante à diversificação da carteira de investimentos. Além disso, uma vez que os fundos são administrados por gestores profissionais e experientes, é possível aproveitar oportunidades em diversos mercados e setores que dificilmente seriam acessados de maneira individual.

Assim, ao integrar o fundo, o investidor passa a ter parte de diversos papéis de uma vez, sem ter que escolher cada ativo individualmente. De forma geral, as cotas podem ser compostas de ações de empresas, papéis de renda fixa, títulos públicos, títulos de crédito privado e commodities. Elas também podem ser focadas em determinados setores da indústria, como tecnologia, energia, construção civil etc.

ETFs: Mercado brasileiro x americano

Atualmente, existem 17 opções disponíveis aos investidores na bolsa de valores brasileira. É possível encontrar uma lista com todas elas e suas características no site da instituição.

Já na bolsa americana, onde esses papéis já existem há mais tempo e são mais difundidos, as opções são bem maiores. Por lá, é possível investir em ETFs como VOO, SPY e IVV, compostos por 500 grandes companhia de 25 setores diferentes nos Estados Unidos. Ou em ETFs compostos por ações de companhias de países emergentes, como o Brasil, Russia, China, México e África do Sul.

Uma grande diferença entre os ETFs no mercado brasileiro e no americano é que, por lá, as ações não estão tão atreladas a commodities como aqui. Por isso, é possível ter oportunidades em diferentes setores, como tecnologia e produção de energia eólica, por exemplo. Mas não apenas isso. Nos EUA, existem ETFs que se expõe a empresas do mundo tudo, ou até a setores: existem ETFs ligados a setores como Games, Cannabis, Energia Limpa, Inovação, Tecnologia… as opções são amplas.

Convém lembrar ainda dos ETFs atrelados a Treasury Bonds americanos, também chamados de T-Bonds. Estes são considerados ativos conservadores, já que são baseados na emissão de títulos federais do governo dos Estados Unidos. Em momentos de crise, a procura por estes ativos costuma aumentar, em um movimento conhecido como flight to quality.

Como todos os ETFs dependem do desempenho do indicador associado, é uma tarefa praticamente impossível traçar previsões concretas sobre suas rentabilidades, uma vez que esse é considerado um investimento de renda variável. Contudo, as expectativas do investidor são de que o retorno será próximo ao índice referencial.

Quais as características do investimento em ETFs?

Para que você possa decidir se essa é realmente uma boa oportunidade, conhecer as principais características dos ETFs é fundamental. Por isso, acompanhe os subtópicos a seguir.

Custos

Os custos para iniciar os investimentos em ETF são geralmente reduzidos. Outra boa notícia é que as taxas de administração também são menores, quando comparadas às praticadas nos fundos de investimento tradicionais. Existem ETFs com taxas de apenas 0,02$ a.a..

Imposto de Renda

Ainda falando em custos, é importante lembrar que o investimento em ETF, assim como os demais investimentos no exterior, está sujeito à cobrança de Imposto de Renda. Os clientes Avenue tem acesso a um guia completo sobre o assunto.

Liquidez

A liquidez, que é a facilidade em transformar o ativo em dinheiro vivo, é outro fator que deve ser analisado antes de se fazer qualquer aporte financeiro. Os ETFs americanos são comprados e vendidos em um processo quase idêntico ao de ações. Ou seja, você pode vender quando quiser. Eles também tem o diferencial de pagarem dividendos.

Praticidade e transparência

Diferentemente dos fundos de ações tradicionais — que costumam restringir a entrada e saída de recursos a ocasiões específicas —, com o ETF é possível investir a qualquer hora. A composição do fundo também pode ser acompanhada em tempo real pelo investidor.

Os investidores devem considerar cuidadosamente os objetivos, riscos e encargos e despesas de um fundo mútuo ou Fundo Negociado em Bolsa (“ETF”) antes de investir. Antes de investir em qualquer fundo mútuo ou ETF, considere seu objetivo, riscos, encargos e despesas de investimento. Entre em contato conosco em customer@avenue.us para obter um prospecto, oferecendo um prospecto circular ou, se disponível, um resumo contendo essas informações. Leia atentamente. Os ETFs estão sujeitos à flutuação do mercado e aos riscos de seus investimentos subjacentes. Os ETFs estão sujeitos a taxas de administração e outras despesas. Diferentemente dos fundos mútuos, as ações da ETF são compradas e vendidas pelo preço de mercado, que pode ser maior ou menor que o seu NAV, e não são resgatadas individualmente do fundo. Os retornos do investimento variam e estão sujeitos à volatilidade do mercado, de modo que as ações de um investidor, quando resgatadas ou vendidas, podem valer mais ou menos do que seu custo original. Os ETFs estão sujeitos a riscos semelhantes aos das ações. Alguns fundos negociados em bolsa especializados podem estar sujeitos a riscos adicionais de mercado. Os produtos negociados em bolsa alavancada e inversa não são projetados para comprar e manter investidores ou investidores que não pretendem gerenciar seus investimentos diariamente. Esses produtos são para investidores sofisticados que entendem seus riscos (incluindo o efeito da composição diária dos resultados de investimentos alavancados) e que pretendem monitorar e gerenciar ativamente seus investimentos diariamente. 

Como investir na bolsa norte-americana e ter acesso ao maior mercado de ETFs do planeta?

Abrindo uma conta na Avenue, você tem a oportunidade de acessar esse mercado que vai ajudar a diversificar a sua carteira e proteger o seu patrimônio.

Com todas essas informações sobre o que é ETF, fica mais fácil descobrir se essa aplicação é uma boa alternativa dentro do seu perfil de investidor e para os seus objetivos.

Gostou das dicas de hoje? Então aproveite e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e mostre aos seus amigos essa grande oportunidade no mundo dos investimentos.

Posts relacionados

Deixe um comentário